“Querem substituir a vontade do povo pela dos juízes”



O deputado Wadih Damous (PT-RJ) comemorou nesta sexta-feira, 27, os números da pesquisa CUT/Vox Populi que mostram o ex-presidente Lula com 41%; "Isso nos mostra a que ponto chegou o estado de exceção no Brasil, operado pelo sistema de Justiça. Querem substituir a vontade do povo, manifestada inequivocamente, nas mais diversas pesquisas, pela vontade dos juízes", disse em vídeo; juiz Sérgio Moro disse que o resultado do pleito traz o "risco de retrocesso" contra a Lava Jato


27 DE JULHO DE 2018

O deputado Wadih Damous (PT-RJ) afirmou nesta sexta-feira, 27, que os números da pesquisa CUT/Vox Populi que mostram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com 41%, vencendo no primeiro turno as eleições presidenciais, é a constatação que o estado de exceção tenta impedir.

"Isso nos mostra a que ponto chegou o estado de exceção no Brasil, operado pelo sistema de Justiça. Querem substituir a vontade do povo, manifestada inequivocamente, nas mais diversas pesquisas, pela vontade dos juízes. Ou seja, os juízes acham que devem ser eles a escolher candidatos, e dizer ao povo em quem eles podem votar", disse Damous em vídeo nas redes sociais.

Declaração de Wadih Damous veio um dia depois que o juiz Sérgio Moro atacou as eleições presidenciais marcadas para outubro e afirmou nesta quarta (25) que o resultado do pleito traz o "risco de retrocesso" contra a sua Operação Lava Jato. Amigo de diversos políticos tucanos e fotografado mais de uma vez em situações de confraternização com Aécio Neves e João Doria, Moro disse ainda que o país precisa "do exemplo de lideranças honestas" .


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]