Abandonado pelo PIG, Sérgio Moro o 'bagaço do golpe' dá pitaco em eleição para chamar a atenção


Pedro de Oliveira/ ALEP

Sergio Moro segue seu périplo de 'bagaço do golpe'; sem os holofotes e a blindagem que marcou sua sanha persecutória a Lula e completamente desmoralizado na cena jurídica nacional e internacional, ele clama por alguma atenção; desta vez, sua carência se materializou em palpites sobre a eleição; Moro diz que os candidatos devem se pronunciar sobre a prisão em segunda instância; mais uma vez, o juiz acha se comporta como político e não como um magistrado - e parece querer participar diretamente das eleições de 2018, cujo líder absoluto é um cidadão que ele pôs na prisão


24 DE AGOSTO DE 2018

Sergio Moro segue seu périplo de 'bagaço do golpe'. Sem os holofotes e a blindagem que marcou sua sanha persecutória a Lula e completamente desmoralizado na cena jurídica nacional e internacional, ele clama por alguma atenção. Desta vez, sua carência se materializou em palpites sobre a eleição. Moro diz que os candidatos devem se pronunciar sobre a prisão em segunda instância. Mais uma vez, o juiz acha se comporta como político e não como um magistrado - e parece querer participar diretamente das eleições de 2018, cujo líder absoluto é um cidadão que ele pôs na prisão.

A matéria do jornal O Estado de S. Paulo atenua o gesto descompensado do juiz e diz que "o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato, em Curitiba, sugeriu que os candidatos à Presidência da República sejam questionados durante a campanha eleitoral sobre seis temas específicos relacionados ao combate à corrupção. Moro elencou a necessidade dos candidatos serem abordados sobre suas posições em relação ao cumprimento de pena após 2.ª instância, anistia ao caixa 2, lei de abuso de autoridade, foro privilegiado, padrão de governança pública e, por fim, concessões à corrupção para garantir governabilidade."

A fala de Moro foi: “Nós precisamos que a classe politica e nossas lideranças politicas façam a sua parte e deem seu exemplo, não só com atitudes consistentes contra a corrupção, mas com posições vigorosas contra ela”.

O magistrado discursou Em Salvador para cerca de mil pessoas, entre elas cerca de 250 delegados federais, que participaram do Simpósio Nacional de Combate à Corrupção, realizado pela Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF).


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]