Alckmin do PSDB repete bordões e mantras no Jornal Nacional


REUTERS/Paulo Whitaker

O candidato do PSDB à presidência da república Geraldo Alckmin abusou dos bordões e dos mantras em entrevista ao programa jornal nacional da Rede Globo; ele disse que os políticos do PSDB acusados de corrupção estão cumprindo suas respectivas provações: “Aécio não foi condenado. Ele está sendo investigado. Vai responder para a Justiça. Não passamos a mão na cabeça de ninguém. Azeredo já está afastado da política há muito tempo. Vai sair do PSDB. Não precisa nem expulsar”


30 DE AGOSTO DE 2018

O candidato do PSDB à presidência da república Geraldo Alckmin disse, em entrevista ao programa jornal nacional da Rede Globo, que os políticos do PSDB acusados de corrupção estão cumprindo suas respectivas provações: “Aécio não foi condenado. Ele está sendo investigado. Vai responder para a Justiça. Não passamos a mão na cabeça de ninguém. Azeredo já está afastado da política há muito tempo. Vai sair do PSDB. Não precisa nem expulsar”.

Segundo reportagem do jornal o Estado de S. Paulo, Alckmin repetiu bordões e abusou das frases de efeito. Sobre Lula, ele disse: "nós não vamos na porta da penitenciária para contestar justiça. Não transformamos réu em vítima."

Segundo a matéria, Alckmin se esquivou de praticamente todas as perguntas que lhe foram feitas: "Alckmin então repetiu mais uma vez o mantra de que vai governar 'com os melhores quadros de todos os partidos' e afirmou que a coligação é importante 'porque o Brasil tem pressa' para aprovar reformas."

"O ex-governador defendeu o ex-diretor presidente da Dersa, Laurence Casagrande, que foi preso por suposto superfaturamento nas obras do Rodoanel, e afirmou que seu ex-auxiliar foi “injustiçado”. 

Ao ser perguntado sobre a expansão da facção criminosa paulista PCC de dentro do presídio durante seu mandato, Alckmin respondeu com um bordão: 'Cana dura. São Paulo prende'.”


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]