Bolsonaro faz Globo mais uma vez tentar explicar seu apoio ao golpe de Temer


Fot: reprodução/TV Globo

Responsável pelo golpe de 2016, que derrubou a presidente honesta Dilma Rousseff e instalou uma quadrilha no poder, a Globo se viu novamente forçada, pelo candidato da extrema-direita, Jair Bolsonaro (PSL), a se desculpar pelo apoio ao golpe de 1964, que instalou uma ditadura de 21 anos; “foi um erro”, disse William Bonner


28 DE AGOSTO DE 2018

O candidato da extrema-direita a presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), foi entrevistado nesta noite pelo Jornal Nacional. A entrevista foi marcada pela troca de farpas entre Bolsonaro e os apresentadores William Bonner e Renata Vasconcelos.

Em trecho da entrevista, Bolsonaro voltou a acusar a Globo de ter apoiado o Golpe Militar de 1964, que instalou uma ditadura de 21 anos no País. A afirmação forçou William Bonner a ler o editorial, também lido pela jornalista Miriam Leitão, em que a Globo reconhece o apoio ao golpe e lembra que em editorial de 2013 reconheceu o fato como um erro. 

Bate-boca com Renata

Segundo candidato a presidente da República entrevistado no Jornal Nacional, Jair Bolsonaro (PSL), discutiu na noite desta terça-feira, 28, com a apresentadora Renata Vasconcelos, quando perguntado sobre a defesa dele de difenreças salariais entre homens e mulheres.

Bolsonaro negou que tivesse defendido e afirmou que haveria uma desigualdade de salários entre William Bonner e Renata, pela questão de gênero. Renata Vasconcelos então interrompeu Bolsonaro e disse ao candidato do PSL que ela como cidadã podia lhe fazer tais questões porque pagava com impostos o salário dele e que o contrário não acontecia.

"Meu salário não diz respeito a ninguém, o que posso dizer é que, como mulher, não aceitaria receber um salário menor de um homem que exercesse as mesmas funções e atribuições que eu", disse Renata.

Leia mais no Brasil 247


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]