Partido da Mídia Golpista dá mais um vexame ao esconder caso Lula-ONU


 Os jornais que apoiaram o golpe de 2016, que derrubou a presidente Dilma Rousseff e permitiu a entrega de riquezas nacionais, como o pré-sal, deram mais uma demonstração de desprezo ao público neste sábado, ao ignorar solenemente a decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU, que obriga o Brasil a permitir a participação do ex-presidente Lula nas eleições presidenciais de 2018; no entanto, na era da internet e das redes sociais, não adianta esconder: o mundo já sabe que Lula é preso político e que a velha mídia é golpista


18 DE AGOSTO DE 2018


No quatrocentão Estado de S. Paulo, a notícia de que o Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas decidiu que o ex-presidente Lula deve participar das eleições mereceu apenas um parágrafo dentro de uma reportagem sobre o que fará o ministro Luis Roberto Barroso, relator do caso, no Tribunal Superior Eleitoral. Na Folha, maliciosamente, publica-se que Eduardo Cunha, e não a ONU, defende a candidatura Lula. No mundo Globo, a ordem é fingir-se de morta diante da notícia que representa a maior derrota do golpe nos últimos quatro anos.

No entanto, na era da internet e das redes sociais, não adianta esconder: o mundo já sabe que Lula é preso político e que a velha mídia é golpista. A notícia sobre o caso publicada no 247 já teve mais de 120 mil compartilhamentos. Juristas asseguram que o Brasil, signatário de tratados internacionais, é obrigado a seguir a decisão da ONU. Mas os jornais que apoiaram o golpe PSDB-MDB, que instalou corruptos no poder e serve aos interesses das petroleiras internacionais, decidiram ignorar a notícia do ONU: a de que o Brasil deve permitir Lula nas eleições, sob pena de se transformar num pária internacional.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]