Ato gigantesco em Recife marca virada e Haddad e o fim do fascismo

Editora 247

Embalado pela arrancada na reta final da campanha, Fernando Haddad discursou nesta noite para milhares de pessoas que lotaram as ruas do centro do Recife; "Ele não respeita ninguém, não tem serviço prestado e não vai ganhar esta eleição", disse o petista sobre Jair Bolsonaro; segundo o Datafolha, Haddad precisa de seis pontos percentuais para virar de vez a eleição; há 6% de eleitores indecisos e 8% poderão votar branco ou nulo; além disso, 6% dos eleitores de Bolsonaro admitem mudar o voto até a eleição; sem fake news e com a militância mostrando os riscos do fascismo, a democracia poderá vencer no domingo


25 DE OUTUBRO DE 2018

O candidato da frente democrática a presidente, Fernando Haddad, fez um ato gigantesco na noite desta quinta-feira, 25, no Recife, que atraiu milhares de pessoas em meio à arrancada na reta final da campanha.

Incisivo e demonstrando cada vez mais confiança na virada, Haddad diz que o candidato Jair Bolsonaro, a quem chama de "arregão", porque foge dos debates, vai ladeira abaixo nas pesquisas. "Eu nunca vi alguém que se diz do Exército dizer que sua estratégia é se esconder. Ele não honra nem as Forças Armadas", disse Haddad para a multidão no Recife. "Ele não respeita ninguém, não tem serviço prestado e não vai ganhar esta eleição", acrescentou Haddad.

O candidato petista reforçou que nesta reta final a meta é intensificar a militância, conversar com eleitores, ouvir, mostrar as propostas e desmascarar as fake news disparadas contra ele e a vice Manuela D'Ávila.

Segundo a pesquisa Datafolha divulgada nesta noite, a diferença caiu para seis pontos percentuais, considerando que cada ponto que Haddad cresce, Bolsonaro cai. Em votos totais, Bolsonaro tem 48%, ante 38% de Haddad. Existe 6% de eleitores indecisos e 8% de eleitores que declaram que irão votar branco ou nulo.

Além disso, 6% dos eleitores de Bolsonaro admitem a possibilidade de mudar o voto até a eleição.

Na última pesquisa do Datafolha, Bolsonaro tinha 43% da preferência do eleitorado feminino, contra 39% de Haddad. Agora, o capitão da reserva tem 42% contra 41% do petista entre as mulheres.

Entre os jovens de 16 a 24 anos,Há uma semana, Haddad perdia por 9 pontos, de acordo com a última pesquisa Datafolha. Agora, vence numericamente Bolsonaro por 45% a 42% nessa faixa etária.

Datafolha também mostrou que Haddad cresceu 7 pontos na região Norte e 4 pontos na região Sul. 




0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]