Congresso já discute uma CPI para investigar #Caixa2deBolsonaro

A Postagem

 20/10/2018

Parlamentares já discutem a abertura de CPI para investigar a possível fraude e crime eleitoral na geração de “Fake News” na campanha de Jair Bolsonaro (PSL). O possível crime foi denunciado em matéria na Folha de São Paulo, cujo financiamento teria sido oriundo de empresas, em impulsionamentos no Whatsapp e envios de SMS, administrados pela empresa AM4, especializada em tecnologia da informação.

O caso começou a gerar suspeitas quanto ao financiamento da campanha difamatória contra Fernando Haddad, quando internautas começaram a observar que os grupos do Whatsapp da campanha do candidato do PSL foram criados por números estrangeiros, em especial com DDI americano. É nesse contexto que surge uma denúncia feita pela Folha de São Paulo, com informações levantadas junto a ex-funcionários da empresa de tecnologia da informação que tem sede em Barra Mansa-RJ, a AM4.

Através do números de disparo de SMS, chegou-se às prestadoras de serviço que vendem o serviço pelo custo que varia entre R$ 0,08 e R$ 0,12. As empresas são a Quickmobile, Yacows, Croc Services e a SMS Market. Os serviços poderiam ser o dobro ou o triplo do valor, quando a base de dados (lista de números de celular) fosse fornecida pela empresa contratada.

A partir dessas informações, o jornal buscou quem teria contratado os serviços dessas empresas, chegando assim à AM4, de Barra Mansa. Um dos donos a AM4, Marcos Aurélio Carvalho, alegou que a campanha é mantida pelos milhares de usuários e apoiadores de Bolsonaro, de forma orgânica, sendo que a empresa de Barra Mansa-RJ somente geria os grupos.

 “Quem faz a campanha são os milhares de apoiadores voluntários espalhados em todo o Brasil. Os grupos são criados e nutridos organicamente”, disse.

Porém, segundo a Folha, a empresa de varejo Havan do empresário bolsonarista fanático Luciano Hang, teria gasto mais 12 milhões de reais, apenas em impulsionamentos e compra de SMS, através de sua empresa.

A fraude eleitoral iria mais longe, com a compra de listas de celulares, as chamadas base de dados, junto a funcionários de empresas telefônicas e/ou adquiridas de forma ilegal de terceiros.

Todo o esquema de crime eleitoral também foi utilizado pelo candidato que surpreendeu chegando meteoricamente ao segundo turno, em Minas Gerais, Romeu Zema, para associar o candidato à imagem de Bolsonaro.

Os contratos de centenas de milhões de disparos de mensagens, no caso de Bolsonaro, não estão declarados oficialmente na campanha, apenas a AM4 em valores irrisórios, frente ao real gasto das empresas.

A empresa Croc Services, que prestou serviço ilegal a Jair Bolsonaro, Romeu Zema e outros, também formalizou a proposta de envio de mensagens ilegais que configuraria crime eleitoral, a Geraldo Alckmin, que não aceitou o serviço. A proposta de aproximadamente R$ 8 milhões, não aceita pela campanha de Alckmin, tinha o valor de R$ 0,08 por mensagens.

Com isso, a proposta feita se acumula a um longo conjuntos de mensagens, propostas e e-mails que devem ser divulgados nas próximas horas.

Pedro Freitas, sócio-diretor da Croc, afirmou não saber que a prática era ilegal. Ele disse que só prestou serviços para a campanha de Romeu Zema (Novo) ao governo de Minas, que gastou R$ 365 mil, e de Alckmin, com a base fornecida pelos partidos —Zema também diz que só comprou serviços com dados próprios.

O cerco ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai se fechando e o cancelamento da coletiva da presidente do Tribunal, ministra Rosa Weber, com o ministro chefe do GSI, General Sérgio Etchegoyen, que seria ontem (19), foi transferida para amanhã, domingo (21), mostra que há mais preocupação do que se imagina, dentro das esferas do poder judiciário.

Todo o esquema configuraria crime eleitoral, já que é proibida a doação empresarial de campanha, ainda seria associado um possível caso de caixa dois, também crime eleitoral, punido com a impugnação da chapa. Em caso da impugnação nos dois primeiros anos de mandado, teríamos uma nova eleição e nos dois últimos anos, a eleição seria indireta.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]