Penas estão voando no ninho tucano, Alckmin enfrenta Doria: traidor e covarde

Editora 247
Candidato derrotado do PSDB a presidente, Geraldo Alckmin enfrentou nesta terça-feira 9, o candidato tucano a governador de São Paulo, João Doria; em reunião fechada da Executiva do PSDB, Alckmin interrompeu Doria e disse que não um traidor e covarde, insinuando que o candidato era; um dos principais responsáveis pelo discurso de ódio que alastrou pelo País, João Doria entrou no PSDB pelas mãos de Geraldo Alckmin; agora a legenda vive um racha com o ex-prefeito querendo tomar controle do partido, aproveitando-se da derrota de Alckmin na eleição presidencial

9 DE OUTUBRO DE 2018

Candidato derrotado do PSDB a presidente e dirigente nacional do partido, Geraldo Alckmin enfrentou nesta terça-feira 9, o candidato tucano a governador de São Paulo, João Doria.

Em reunião fechada da Executiva do PSDB, Alckmin interrompeu Doria e disse que não era um traidor e covarde, insinuando que o candidato era. "Alckmin teria reagido no momento em que Doria fez alguma cobrança", diz a jornalista Thais Bilenky, da Folha, citando relato de três diferentes fontes presentes ao encontro.

Um dos principais responsáveis pelo discurso de ódio que alastrou pelo País, João Doria entrou no PSDB pelas mãos de Geraldo Alckmin. O partido vive um racha com a relação deteriorada entre os dois. O ex-prefeito disputa o governo paulista e quer tomar controle do partido, aproveitando-se da derrota de Alckmin na eleição presidencial.

Nesta semana, o diretório municipal expulsou Saulo de Castro, aliado de Alckmin, e Alberto Goldman, próximo a Serra. A executiva nacional desautorizou.



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]