LUIS MIGUEL: violência de Bolsonaro começou a assustar o eleitorado



"O tempo é curto, mas estamos nas ruas e podemos virar. O ponto central é que a violência de Bolsonaro finalmente começou a assustar o eleitorado. E a campanha dele não tem como reagir, porque ele não tem nada a oferecer além de mais violência", acrescentou o cientista político Luis Felipe Miguel


24 DE OUTUBRO DE 2018

O cientista político Luis Felipe Miguel ressaltou que a diferença de votos entre os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) "caiu em todas as regiões do Brasil". "A rejeição a Bolsonaro subiu. O eleitor dele se mostra menos convicto", escreveu o analista no Facebook.

"O tempo é curto, mas estamos nas ruas e podemos virar. O ponto central é que a violência de Bolsonaro finalmente começou a assustar o eleitorado. E a campanha dele não tem como reagir, porque ele não tem nada a oferecer além de mais violência", acrescentou.

De acordo com levantamento divulgado pelo Ibope, nesta terça-feira (23), o candidato do PSL tem 57% dos votos válidos em nível nacional, contra 43% do seu adversário. Em votos totais, o deputado federal tem 50% e Haddad, 37%. Votos brancos e nulos somam 10% e os indecisos são 3%. Bolsonaro tem 40% de rejeição e o seu oponente, 41%.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]