Record e Band são denunciadas ao MP por favorecer ilegalmente Bolsonaro

Agencia 247

Concessionárias de serviço público que são obrigadas por lei a conceder espaço semelhante às candidaturas presidenciais, as emissoras Record e Bandeirantes, dos empresários Edir Macedo e Johnny Saad, foram denunciadas ao Ministério Público por favorecer ilegalmente a candidatura de extrema-direita de Jair Bolsonaro


18 DE OUTUBRO DE 2018

O Coletivo Intervozes ingressou nessa quarta-feira, 17, no Ministério Público Federal, com pedido de investigação contra as redes de TV Record, Bandeirantes, a rádio Joven Pan e a TV Cidade/SBT no Pará por quebra da lei eleitoral e favorecimento à candidatura de extrema-direita a presidente de Jair Bolsonaro (PSL).

Na petição, o Intervozes argumenta que as duas emissoras são concessionárias de serviço público e são obrigadas por lei a conceder espaço semelhante às candidaturas presidenciais.

"No dia 28 de setembro, a Rede TV veiculou entrevista exclusiva, por 26 minutos, no programa RedeTV News, com candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL). No mesmo dia, a TV Bandeirantes exibiu conteúdo semelhante por 45 minutos, no programa Brasil Urgente. PSOL e PT entraram com representações junto ao TSE sobre a entrevista na Tv Bandeirantes. Para o PSOL, além das 'opiniões elogiosas' a respeito do candidato, a reportagem continha inúmeras 'falas que configuram propaganda eleitoral'", diz trecho da petição, assinada por Olívia Bandeira de Melo Carvalho, representante do Intervozes, e Renata Vicentini Mielli, representante do Fórum Nacional pela Democratização Comunicação (FNDC).


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]