Jair Bolsonaro se enrola cada vez mais e diz que não registrou empréstimo no IR

Editora 247

A primeira declaração do presidente eleito Jair Bolsonaro sobre o cheque de R$ 14 mil de Fabrício Queiroz, ex-assessor do deputado Flávio Bolsonaro, à sua esposa, Michele Bolsonaro, contém imprecisões; Bolsonaro atribuiu o pagamento a uma dívida de Queiroz com ele, que teria chegado a um valor de R$ 40 mil, e que o pagamento foi feito por meio de dez cheques de R$ 4 mil; no entanto, o presidente eleito disse não lembrar do valor original da suposta dívida, que depois se avolumou; e, o mais grave, disse que não registrou a operação no Imposto de Renda

7 DE DEZEMBRO DE 2018

A primeira declaração do presidente eleito Jair Bolsonaro sobre o escândalo da movimentação de R$ 1,2 milhão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do deputado Flávio Bolsonaro, contém imprecisões.

Sobre o cheque de R$ 24 mil pago por Fabrício Queiroz à sua esposa, Michele Bolsonaro, o capitão da reserva disse que era o pagamento de uma dívida de Queiroz com ele, que teria chegado a um valor de R$ 40 mil, e que o pagamento foi feito por meio de dez cheques de R$ 4 mil.

Bolsonaro disse ao site O Antagonista não lembrar do valor original da suposta dívida, que depois se avolumou. E, o mais grave, ele comentou também que não registrou a operação no imposto de renda.

"Eu podia ter botado na minha conta. Foi para a conta da minha esposa, porque eu não tenho tempo de sair. Essa é a história, nada além disso. Não quero esconder nada, não é nossa intenção."

Jair Bolsonaro tem salário bruto de R$ 33,7 mil como deputado federal (líquido de R$ 24 mil), além do soldo de R$ R$ 5,6 mil, segundo o Exército.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]