Chico Pinheiro é punido na Globo por suas posições políticas



O jornalista Chico Pinheiro, 65 anos, sofreu dois duros golpes em menos de duas semanas; primeiro, foi retirado do rodízio de apresentadores nos plantões do Jornal Nacional, o que no departamento de jornalismo da Globo significa uma evidente demonstração de perda de prestígio; no programa Bom Dia Brasil, do qual ele virou "a cara" nesta década, as consequências também chegaram: ele cederá sua primeira meia hora para os telejornais locais, que passarão a ter mais que o dobro de sua duração

12 DE JANEIRO DE 2019

O jornalista Chico Pinheiro, 65 anos, sofreu dois duros golpes em menos de duas semanas. Primeiro, foi retirado do rodízio de apresentadores nos plantões do Jornal Nacional, o que no departamento de jornalismo da Globo significa uma evidente demonstração de perda de prestígio. No programa Bom Dia Brasil, do qual ele virou "a cara" nesta década, as consequências também chegaram: ele cederá sua primeira meia hora para os telejornais locais, que passarão a ter mais que o dobro de sua duração.

A reportagem do portal UOL destaca que "a punição da Globo a Chico Pinheiro em plena troca de governo não foi uma mera coincidência. Ela tem motivações políticas e uma outra um tanto insólita: o amor do jornalista pelo samba. Pinheiro começou a cair em desgraça com a cúpula da Globo (membros da família Marinho inclusos) na noite de 2 de dezembro de 2017, quando resolveu encerrar o sisudo Jornal Nacional com a marca folclórica que imprimiu ao Bom Dia Brasil: fez um discurso louvando o Dia Nacional do Samba, 'o samba que é pai do prazer, que é filho da dor', encerrado com um inédito 'saravá e boa noite pra você!'."

A matéria sustenta que "o excesso de informalidade associado com uma saudação que remete à umbanda e ao candomblé causou um quiproquó nos bastidores da Globo. Profissionais de plantão tiveram que se justificar (o vídeo está disponível neste link no YouTube). No Carnaval de 2018, Pinheiro recebeu outra reprimenda de seus chefes. Ele se aproveitou da festa momesca para fazer uma dura crítica à corrupção no governo federal, citando a frase "Tem que manter isso, viu?", do então presidente Michel Temer, flagrado na delação premiada do empresário Joesley Oliveira defendendo o pagamento de benesses para o deputado cassado Eduardo Cunha Lima."


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]