Reunião agendada por Bebianno com a Globo foi o motivo da queda do ministro



O presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir o ministro Gustavo Bebianno, quando soube que ele havia marcado uma reunião com o executivo Paulo Tonet, vice-presidente de Relações Institucionais da Globo. Segundo Bolsonaro, que privilegia as emissoras Record e SBT, Bebianno estaria traindo sua confiança e colocando o inimigo dentro de casa. A reunião não chegou a acontecer

16 DE FEVEREIRO DE 2019

O presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir o ministro Gustavo Bebianno, quando soube que ele havia marcado uma reunião com o executivo Paulo Tonet, vice-presidente de Relações Institucionais da Globo. Segundo Bolsonaro, que privilegia as emissoras Record e SBT, Bebianno estaria traindo sua confiança e colocando o inimigo dentro de casa. A reunião não chegou a acontecer. É que informa reportagem do El Pais:

Além de ter seu filho incentivando essa disputa, Bolsonaro se sentiu traído por Bebianno quando ele agendou uma reunião com Paulo Tonet Camargo, vice-presidente de relações institucionais do Grupo Globo (do qual fazem parte a TV Globo e o jornal O Globo). Ele também é presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). Em uma conversa com Bebianno, enquanto ainda estava internado, o presidente disse a ele que o ministro estaria "colocando o inimigo dentro de casa". Aliados de Bebianno relataram ao EL PAÍS que o objetivo dele era fazer uma ponte com a maior emissora brasileira. Essa ponte nem chegou a ser construída. A reunião com o executivo da Globo foi cancelada.

Desde que assumiu a presidência, Bolsonaro tem dado preferência a conceder entrevistas para concorrentes da Globo, principalmente para a TV Record. Também afirmou dezenas de vezes que iria rever todos os contratos publicitários com a imprensa e destinaria as verbas públicas de maneira mais equânime, sem, necessariamente, levar em conta o alcance de cada veículo de comunicação e questionando práticas arraigadas como o chamado "BV" – ou "bônus por volume", recebido pela agência que destina a um determinado veículo um pacote de publicidade Seu grupo político avalia que a Globo tenta manipular a opinião pública contra ele e contra seus filhos. O caso mais emblemático, na visão deles, foi o destaque dado ao escândalo envolvendo o policial militar Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, hoje senador pelo PSL do Rio de Janeiro.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]