Rodrigo Maia: será difícil tramitar PEC da previdência sem proposta para militares


LUIS MACEDO - CÂMARA

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ter avisado o governo do presidente Jair Bolsonaro que será muito difícil a PEC da Previdência tramitar até que seja enviado o projeto de lei sobre a reforma previdenciária dos militares; também ressaltou ter se comprometido com o Palácio do Planalto a não pautar a reforma dos militares antes da votação da PEC da Previdência

25 DE FEVEREIRO DE 2019


 (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira (25) que já avisou o governo do presidente Jair Bolsonaro que será muito difícil a PEC da Previdência tramitar até que seja enviado o projeto de lei sobre a reforma previdenciária dos militares.

Em evento da Fundação Getulio Vargas (FGV) e do jornal Folha de S.Paulo, Maia ressaltou ter se comprometido com o Palácio do Planalto a não pautar a reforma dos militares antes da votação da PEC da Previdência.

O presidente da Câmara disse também que as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC), incluídas na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência, podem representar um risco à aprovação da medida no Congresso.

Para Maia, a questão da aposentadoria rural, também incluída na PEC, é “sensível” no Parlamento.

Por Eduardo Simões | Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]