Bolsonaro mentiu para a população, diz Ricardo Noblat



"Bolsonaro é refém do personagem criado por ele. Apresentou-se como não político - logo ele que por quase 30 anos foi deputado. Como adversário da corrupção - logo ele que trocava com os filhos assessores que devolviam parte do salário. Disse que governaria para todos. Mentiu", diz o jornalista Ricardo Noblat

24 DE MARÇO DE 2019

Bolsonaro é refém do personagem criado por ele. Apresentou-se como não político - logo ele que por quase 30 anos foi deputado. Como adversário da corrupção - logo ele que trocava com os filhos assessores que devolviam parte do salário. Disse que governaria para todos. Mentiu.. Confira seu tweet e reportagem da Agência Brasil sobre a crise na Previdência:

O presidente Jair Bolsonaro disse ontem (23) que a responsabilidade sobre a proposta de reforma da Previdência, que aguarda o início tramitação em uma comissão da Câmara dos Deputados, está com o Parlamento. Ele ressaltou que confia na maioria dos parlamentares e que o tema é assunto de Estado e não de governo.

“A responsabilidade no momento está com Parlamento brasileiro e eu confio na maioria dos parlamentares que está não é uma questão de governo Jair Bolsonaro, mas sim um a questão de Estado. É uma questão no Brasil de nós não enfrentarmos situações que outros países enfrentaram como, por exemplo, alguns da Europa”, disse. 

Bolsonaro fez a afirmação, no último dia de visita a Santiago (Chile), ao lado do presidente do Chile, Sebastián Piñera, após firmarem um acordo de parceria nas áreas econômica e comercial.

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), afirmou ontem (22) que aguarda para indicar o relator da reforma da Previdência na comissão. O colegiado analisará se a reforma proposta está em conformidade com a Constituição.

Em seguida o texto vai para discussão em comissão especial e, quando aprovado, será votado pelo plenário. Para ser aprovada, a medida precisa de apoio de dois terços dos deputados por se tratar de Proposta de Emenda à Constituição (PEC). A medida precisa ser aprovada por 308 deputados, em dois turnos de votação, para seguir para o Senado.

Bolsonaro reiterou que a aprovação da reforma da Previdência é o “único caminho” para alavancar o Brasil e colocá-lo em lugar de destaque. 

 “Temos que fazer o dever de casa no Brasil. Temos preocupação sim com as discussões que ocorrem por ocasião da reforma da Previdência. Nós queremos aprová-la e entendemos que é o único caminho que temos para alavancar o Brasil, com outros países da América do Sul, para o local de destaque que nós merecemos estar”, disse.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]