Derrotado no STF, Deltan Dallagnol agora ataca sua chefe Raquel Dodge



Procurador da Lava Jato dispara contra a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que declarou como ilegal e inconstitucional a fundação bilionária a ser criada e administrada pela força-tarefa, com dinheiro da Petrobrás; no Twitter, Deltan Dallagnol publicou mensagens reforçando tese do Globo de que Dodge teria atuado para "agradar a classe política" com tal posição e ainda que procuradores teriam pedido demissão "em protesto contra sua conduta"

15 DE MARÇO DE 2019

Derrotado no Supremo Tribunal Federal, que nesta sexta-feira 15 suspendeu, com decisão do ministro Alexandre de Moraes, a fundação de R$ 2,5 bilhões a ser administrada pela força-tarefa da Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol abriu guerra contra sua chefe, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Nesta semana, Raquel Dodge declarou como ilegal e inconstitucional a fundação que seria criada, segundo os procuradores, para administrar ações contra a corrupção, mas que não teria qualquer controle, entre outras irregularidades, como apontou o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta.

No Twitter, Dallagnol tem publicado mensagens, por exemplo, reforçando tese do jornal O Globo de que Dodge teria atuado para "agradar a classe política" com seu posicionamento contra a fundação e ainda que procuradores teriam feito críticas internas e pedido demissão "em protesto contra sua conduta".


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]