Golpe destruiu a renda dos brasileiros e ‘pibinho’ do Bolsonaro mantém a estagnação


PR | ABr

Um dos efeitos mais perversos da crise econômica e social em que o Brasil está mergulhado é a deterioração do nível de renda da população. Estudos mostram que a renda per capita no Brasil encontra-se estagnada em torno de R$ 32 mil no Brasil, topo que foi alcançado em 2014, ano em que começou a ser preparado o golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff. Na avaliação de economistas, com pibinho de Bolsonaro, a população nunca recuperará sua renda per capita

25 DE ABRIL DE 2019

Um dos efeitos mais perversos da crise econômica e social em que o Brasil está mergulhado é a deterioração do nível de renda da população. Estudos mostram que a renda per capita no Brasil encontra-se estagnada em torno de R$ 32 mil no Brasil. Na avaliação de economistas, com pibinho de Bolsonaro, a população nunca recuperará sua renda per capita.

Segundo reportagem de Flavia Lima na Folha de S.Paulo, este valor está 9% abaixo do pico atingido no primeiro trimestre de 2014, ou seja em 19 trimestres.

Estudo da consultoria AC Pastore, do ex-presidente do Banco Central, Affonso Celso Pastore, revela que a lentidão atual na recuperação da renda do brasileiro supera "aquela que seria a pior até então, registrada após a recessão de 1989".

"Naquele momento - aponta a reportagem - a renda por habitante se situava 6,5% abaixo do teto após um período de 19 trimestres".

O economista Marcelo Gazzano, citado pela reportagem diz que "nesse ritmo de crescimento de 1% do PIB e da população, não voltaremos ao pico da nossa renda per capita nunca".


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]