Sérgio Moro assassinou o português de novo, agora no programa do Bial



10/04/2019

Na entrevista com Pedro Bial, nesta madrugada, o ministro Sérgio Moro reforçou a suspeita de que não tem muita intimidade com a língua portuguesa.

Já tinha viralizado seu depoimento falando em “conje” ou “sobre violenta emoção:.

No Bial, ele usou a palavra “rugas” no lugar de “rusgas”.

Ao falar dos atritos com Rodrigo Maia, disse: “no fundo, essas RUGAS pontuais, em política, podem acontecer”

Pior de tudo: falou três vezes “haviam” no sentido de “existiam”.

Comentário do jornalismo Reinaldo Azevedo:

“Moro disparou pelos menos três vezes ‘haviam’ no sentido de ‘existiam’, verbo que as pessoas que fizeram um ensino médio eficiente sabem ser impessoal. ‘Haver’, nesse caso, não tem sujeito. O seu complemento é um objeto direto. Por isso não dizemos ‘Hão pessoas’, mas ‘há pessoas’; logo, jamais ‘haviam pessoas’, mas ‘havia’. Espero ter sido claro. O ministro não tem o direito de repetir a bobagem”.

Catraca Livre


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]