Após pressão, Jair Bolsonaro cancela ida a homenagem em Nova York


Marcos Corrêa/PR

Homenagem da Câmara de Comércio Brasil-EUA enfrentava dificuldades para encontrar local, já que as pressões de autoridades e ativistas americanos pediam o cancelamento da homenagem; Museu de História Natural e restaurante tradicional Cipriani recusaram receber a homenagem, que aconteceria agora em um hotel da rede Mariott

4 DE MAIO DE 2019

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) cancelou a viagem que faria a Nova York nos Estados Unidos, no próximo dia 14, segundo a revista Crusoé. A homenagem seria feita pela Câmara de Comércio Brasil-EUA e encontrava dificuldades para encontrar um local para acontecer.

O evento aconteceria inicialmente no Museu de História Natural, mas por conta da pressão exercida pelo prefeito de Nova York, Bill De Blasio, a agenda foi cancelada. Na sequencia, foi a vez do tradicional restaurante Cipriani, em Wall Street, se recusar a receber a homenagem. O último local escolhido, um hotel da rede Mariott, vinha sofrendo pressões e manifestações contra a decisão de aceitar receber Jair Bolsonaro.

A festa também penava para conseguir patrocinadores. A companhia aérea Delta, a consultoria Bain & Company e o jornal Financial Times, tinham decidido apoiar a festa, mas desistiram no início desta semana. Bain afirmou à CNN que "celebrar a diversidade é um princípio essencial" da empresa. De acordo com levantamento do jornal Folha de S.Paulo, com base em informações publicadas pela câmara, dos 57 patrocinadores do ano passado, 17 não apoiam a festa desta vez.



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]