Em editorial sobre os atos neofascistas deste domingo, a Folha de S. Paulo avalia que Jair Bolsonaro amplia a crise econômica no Brasil


Antonio Cruz/ Agência Brasil

"Bolsonaro não conseguiu demonstração ampla e inequívoca de apoio, mas estimulou o espírito de facção no país e o clima de mal-estar que obstrui o Congresso. No mínimo, contribui para reforçar os motivos do impasse político e acentuar a incerteza econômica com conflagração ideológica", aponta editorial da Folha

27 DE MAIO DE 2019

Em editorial sobre os atos neofascistas deste domingo, a Folha de S. Paulo avalia que Jair Bolsonaro amplia a crise econômica no Brasil, ao avalizar ataques ao Congresso, à mídia e ao Judiciário. "O chefe do Executivo prefere o ambiente de campanha eleitoral. Promove a política plebiscitária, a pressão de ruas e rede sociais em detrimento da mediação institucional e da negociação parlamentar —que chama de velha política", diz o texto.

"Nota-se que o mandatário e seu entorno mais extremista ainda alimentam a ambição de 'quebrar o sistema', uma ideia nebulosa que cria instabilidade política e receio de ameaças às instituições. Bolsonaro não conseguiu demonstração ampla e inequívoca de apoio, mas estimulou o espírito de facção no país e o clima de mal-estar que obstrui o Congresso. No mínimo, contribui para reforçar os motivos do impasse político e acentuar a incerteza econômica com conflagração ideológica. Nada disso se parece com governar um país complexo e plural."


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]