Escândalo na Lava Jato: advogados de Lula foram espionados e pedem fim da pena do ex-presidente



A defesa de Luiz Inácio Lula da Silva foi vítima de espionagem; a Operação Lava Jato fez interceptação telefônica do escritório dos advogados de Lula, Cristiano Zanin e Valeska Martins, e violou a lei ao produzir relatórios que detalharam ao menos 14 horas de conversas entre os defensores do ex-presidente, que incluem ainda José Roberto Batochio

6 DE JUNHO DE 2019

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva denuncia que foi vítima de espionagem. A Operação Lava Jato, sob o comando do então juiz Sergio Moro, fez interceptação telefônica do escritório dos advogados de Lula e violaram a lei ao produzir relatórios que detalharam ao menos 14 horas de conversas entre os defensores do ex-presidente.

A denúncia está em reportagem de Wálter Nunes da Folha de S.Paulo, em que aponta que esta é a base de uma aposta da defesa de Lula para tentar anular no STF (Supremo Tribunal Federal) a condenação do ex-presidente no caso do tríplex de Guarujá (SP).

A ação que pede a anulação do processo no STF se baseia no relato do advogado Pedro Henrique Viana Martinez. Ele não faz mais parte da equipe contratada por Lula, mas diz ter visto na 13ª Vara Federal de Curitiba os relatórios produzidos a partir das interceptações telefônicas do ramal-tronco do escritório Teixeira Martins & Advogados, responsável pela defesa técnica de Lula.

Quem atuava nessa vara era exatamente o então juiz e hoje ministro da Justiça do governo de extrema-direita Sergio Moro. Leia a íntegra da reportagem na FOLHA.



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]