Globo Lixo entra com tudo na blindagem de Sérgio Moro



Em editorial publicado nesta quinta-feira, o jornal dos Marinho afirma que a divulgação das mensagens pelo Intercept foi um 'crime contra as instituições', quando, na verdade, o que ocorreu foi uma fraude processual cometida por Sergio Moro para condenar o ex-presidente Lula e fraudar a disputa presidencial de 2018

20 de junho de 2019

Em editorial publicado nesta quinta-feira, o jornal dos Marinho afirma que a divulgação das mensagens pelo Intercept foi um 'crime contra as instituições', quando, na verdade, o que ocorreu foi uma fraude processual cometida por Sergio Moro para condenar o ex-presidente Lula e fraudar a disputa presidencial de 2018. Abaixo, trechos do editorial:

Com razão, Moro considera que há um “crime contra as instituições, em uma ação contra a Lava-Jato”, alvo preferencial de políticos, de partidos e de empresários preocupados com o fato histórico de que, pela primeira vez em 500 anos, a prática da alta corrupção passou a ser coibida.

(...)

Ficou nítida a intenção de “vingar” Lula. Para o militante, provas não têm importância, daí esta politização do caso das supostas mensagens.

(...)

Há uma questão técnica e jurídica a ser resolvida: é preciso que as mensagens sejam atestadas como verdadeiras. Mas para quem se interessa apenas em usar o caso com finalidade política, tudo caminha no passo adequado: supostos diálogos são divulgados a conta-gotas, e isso alimenta discursos constantes a favor da anulação da Lava-Jato e consequente libertação e limpeza do prontuário do ex-presidente.

O depoimento do ministro Sergio Moro não foi um extenso declaratório. O ex-juiz também apresentou estatísticas para afastar a ideia de conluio com procuradores. Das 45 ações nas quais deu sentenças, o MP recorreu em 44. A oposição corre o risco de ficar falando só para convertidos.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]