Reinaldo Azevedo: com vergonha na cara, todos os procuradores da Lava Jato pediriam para sair



O jornalista Reinaldo Azevedo escreveu neste sábado (29) sobre os últimos diálogos revelados pelo The Intercept Brasil e afirmou que "defender os métodos da força-tarefa e do ex-juiz e suas relações com a política deixa de ser uma questão de avaliação, gosto ou rigor técnico. Trata-se de uma questão de caráter"; para Reinaldo "com vergonha na cara, todos os procuradores da Lava Jato pediriam para sair"

30 de junho de 2019

O jornalista Reinaldo Azevedo escreveu neste sábado (29) que, "a cada nova informação que vem a público sobre diálogos travados entre procuradores da Lava Jato — com a participação de Sergio Moro ou sobre ele —, defender os métodos da força-tarefa e do ex-juiz e suas relações com a política deixa de ser uma questão de avaliação, gosto ou rigor técnico. Trata-se de uma questão de caráter e, vai ficando claro, de condescender ou não com ações criminosas. Lembrando sempre que a tarefa dos procuradores e do então juiz era… combater o crime."

Segundo Reinaldo, a última reportagem publicada neste sábado pelo Intercept Brasil "traz à luz diálogos verdadeiramente asquerosos dos membros da força-tarefa. Procuradoras e procuradores tinham clareza absoluta da atuação indevida de Moro; fazem considerações muito pouco lisonjeiras sobre ela; admitem por meio de palavras ou da anuência silenciosa 'violação [por Moro] do sistema acusatório', mas tomam a decisão — QUE TEM DE SER CHAMADA DE POLÍTICA — de endossar os desatinos do juiz.

Para Reinaldo, "com vergonha na cara, todos os procuradores da Lava Jato pediriam para sair".

Brasil 247

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]