Camilo Santana visitou Lula: “O que mais dói na alma dele é ele estar ali dentro vendo o Brasil ser entregue de graça”, disse o ex-presidente


(Foto: Joka Madruga)

Preso há 474 dias, Lula está preocupado com soberania e direitos dos trabalhadores; ex-presidente recebeu visita do senador pela Bahia Jaques Wagner e do governador do Ceará, Camilo Santana. “O que mais dói na alma dele é ele estar ali dentro vendo o Brasil ser entregue de graça”

25 de julho de 2019

Rede Brasil Atual - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a falar hoje (25) em defesa da soberania nacional e dos direitos dos trabalhadores, ameaçados sob o governo Bolsonaro. Ele recebeu na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso há 474 dias, a visita do senador pela Bahia e ex-governador Jaques Wagner e do governador do Ceará, Camilo Santana, ambos do PT.

Depois da visita, o senador afirmou que a preocupação dele “é com os brasileiros e principalmente com nossa gente mais simples, mais humilde e menos favorecida”. Segundo Wagner, o ex-presidente “tem momentos em que chega a nos emocionar, porque ele diz que para ele o mais importante não é o Lula Livre, mas é a defesa da soberania nacional, e a defesa dos direitos dos trabalhadores”.

O senador também frisou que “o que mais agonia ele, o que mais dói na alma dele, é ele estar ali dentro vendo o nosso Brasil ser praticamente entregue de graça, como tem sido entregue partes importantes da Petrobras, como venderam agora praticamente a BR Distribuidora, venderam toda a rede de gás do Nordeste”. Lula também destacou o que está sendo feito com a ciência e tecnologia, com a educação – e a truculência com que está sendo tratado o povo brasileiro.

Sobrevivência

“A preocupação verdadeira dele é como o PT e os partidos progressistas se organizam para fazer um projeto em defesa da soberania nacional. Para não permitir que depois de tanto tempo, que a gente conquistou o respeito do mundo inteiro pelo nosso país, que a gente não volte a ser um mero exportador de soja e commodities em geral. Então, essa é a preocupação central, com a organização do povo, dos sindicatos, para que a gente possa garantir a sobrevivência do Brasil”, afirmou o senador depois da visita, em entrevista coletiva na Vigília Lula Livre.

“Eu comungo com o Lula, porque na verdade a derrota que a gente teve em 2018, em 2019 está significando que em apenas sete meses praticamente vão detonar o Brasil. Ele (Bolsonaro) fica com as maluquices dele, enquanto o ministro da Economia, Paulo Guedes, enfia a faca na economia e na soberania nacional”, destacou.

Já o governador Camilo Santana disse que hoje foi a primeira oportunidade com o ex-presidente em Curitiba e que se sente emocionado de imaginar Lula, que fez tanto pelo país, viver esse momento de injustiça. “A preocupação dele é com o país, com o desemprego. O período de Lula no governo foi o que o país cresceu, que mais gerou oportunidade e esperança no povo brasileiro. Se Deus quiser, em pouco tempo Lula estará com o povo brasileiro, construindo um projeto para o Brasil voltar ao crescimento”, afirmou.



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]