Glenn Greenwald diz que novo capítulo da Vaza Jato detona o TRF-4


(Foto: Senado | TRF4)

O jornalista Glenn Greenwald, editor do Intercept, avalia que a nova reportagem da Vaza Jato, sobre os encontros fortuitos entre Deltan Dallagnol, procurador da Lava Jato, e João Pedro Gebran, juiz do TRF4, derruba o argumento de que a condenação de Lula por Sergio Moro não estaria contaminada por também ter sido validada por outras instância

12 de julho de 2019

O jornalista Glenn Greenwald publicou uma sequência de tweets sobre o novo capítulo da Vaza Jato, que agora atinge o TRF-4. "Nossa nova reportagem #VazaJato, desta vez em @VEJA: mensagens citam "encontros fortuitos" entre Deltan e desembargador do TRF4: 'fortes indícios de que os diálogos impróprios com um dos membros do TRF4'", escreveu.

"Vale sempre lembrar que @VEJA foi um dos líderes da mídia na construção da mitologia de Sergio Moro e LJ. Agora que eles veem a evidência de quem eles realmente são, olhem o que estão dizendo. É por isso que uma imprensa livre é crucial para a democracia", disse ainda. "O único argumento restante para os defensores de Moro foi que o processo corrompido que produziu suas decisões foi afirmado pelo TRF4. Esse novo material no @VEJA torna esse argumento muito duvidoso, na melhor das hipóteses. Publicaremos os chats usados em @TheInterceptBr."


1 comentários:

REGINA CÉLIA SIMÕES disse...

Toda a nossa gratidão a essa equipe de jornalistas de verdade, que mostram toda a podridão por trás da prisão injusta do maior líder político dos últimos tempos. LULA LIVRE!

[ Deixe-nos seu Comentário ]