The Guardian principal jornal inglês detona Sérgio Moro




Deu no Guardian, do Reino Unido:

06/07/2019

O ministro da Justiça do Brasil, Sérgio Moro, enfrenta uma renovada pressão por sua renúncia depois que a principal revista conservadora do país se envolveu na divulgação de um escândalo sobre seu papel em uma enorme investigação anticorrupção que ajudou a redesenhar o panorama político da América do Sul.

O presidente de extrema direita do Brasil, Jair Bolsonaro, e seus partidários tentaram retratar a enorme quantidade de revelações sobre a conduta de Moro na Operação Lava Jato como parte de um ataque da esquerda, liderado pelo site investigativo Intercept e seu co-fundador Glenn Greenwald.

No início de junho, o Intercept começou a publicar uma série de denúncias baseadas no que chamou de “um grande tesouro” de conversas vazadas entre agentes brasileiros da lei.

Mas os esforços para desqualificar as revelações foram prejudicados nesta sexta-feira, quando a revista conservadora mais influente do Brasil, Veja, publicou uma reportagem de capa apresentando novas e perigosas revelações sobre o ministro mais famoso de Bolsonaro.

Veja - por muito tempo uma líder de torcida da cruzada anticorrupção de Moro - disse que seus jornalistas passaram duas semanas examinando cerca de 650 mil mensagens vazadas entre autoridades envolvidas na investigação e concluíram que o ex-juiz era culpado por graves "irregularidades".

Eles incluíam alegações de que - apesar de ser um juiz supostamente imparcial na Operação Lava Jato - Moro havia "ilegalmente" dirigido os procuradores enquanto eles trabalhavam para condenar políticos brasileiros.

(...)


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]