Governo Bolsonaro pede R$ 3 bilhões para pagar os votos comprados para aprovar reforma da Previdência no 2º turno



O governo de Jair Bolsonaro enviou ao Congresso pedido de autorização para crédito extra de cerca de R$ 3 bilhões e deverá ser utilizado para pagar os votos dos deputados favoráveis à aprovação da reforma da Previdência; votação em segundo turno da Previdência pode ocorrer ainda nesta terça-feira

6 de agosto de 2019

O governo de Jair Bolsonaro enviou ao Congresso Nacional pedido de autorização para crédito extra de cerca de R$ 3 bilhões e deverá ser utilizado para pagar os votos dos deputados favoráveis à aprovação da reforma da Previdência, na forma de emendas parlamentares.

Antes da votação em primeiro turno, o governo negociou a liberação de R$ 20 milhões em emendas parlamentares para os deputados votarem favoravelmente ao texto. Com o crédito extra, o governo espera honrar esse compromisso assumido. 

Segundo informações do UOL, havia pressão de partidos do Centrão para que o projeto de crédito extra fosse aprovado antes da votação do segundo turno da reforma da Previdência. Entretanto, Maia e líderes governistas seriam contra essa possibilidade porque poderia indicar uma relação direta entre pagamento de recursos e votos pela Previdência.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse esperar que os deputados iniciem a votação do segundo turno da reforma da Previdência na noite desta terça-feira e encerrem este processo na quarta-feira, de modo que, no dia seguinte o texto possa ser encaminhado ao Senado.



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]