Polícia Federal cobra do Ministro da Injustiça Sérgio Moro reação às humilhações impostas por Bolsonaro



A provável demissão de Maurício Valeixo do comando da PF, que deve ser substituído por um delegado alinhado com o clã Bolsonaro, já provoca a paralisia da instituição, o que leva a cúpula da organização a cobrar de Sergio Moro uma postura mais corajosa diante da fritura e das humilhações que têm sido impostas a ele por Jair Bolsonaro

14 de setembro de 2019

"A ameaça do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de trocar o direitor-geral da Polícia Federal desencadeou uma disputa interna por cargos-chave e o temor de paralisação de setores do órgão. Para neutralizar a ação do presidente, a cúpula da PF e superintendentes de unidades regionais cobram uma decisão do ministro da Justiça, Sergio Moro, que até agora não foi claro sobre o tema", informa a jornalista Camila Mattoso, em reportagem publicada na Folha.

"Segundo integrantes da alta hierarquia da PF, a indefinição sobre o futuro de Maurício Valeixo, atual DG, como é conhecido o diretor-geral, impacta a rotina das superintendências. Investigadores avaliam que os trabalhos que estão em andamento continuam seguindo seu ritmo próprio, mas casos que estão para começar ficarão em compasso de espera", informa ainda a jornalista.

Moro vem sendo fritado publicamente por Bolsonaro e já sofreu derrotas no Coaf, na Receita, na PGR e agora na PF. Questionado, ele decidiu não se manifestar sobre o caso e também deverá ser alvo de uma CPI sobre a Vaza Jato, que conta com a colaboração informal de parlamentares bolsonaristas.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]