Brasil deve reconhecer a grandeza do gesto de Lula, diz Juca Kfouri


Juca Kfouri e Lula
(Foto: 247 | Ricardo Stuckert)

Em coluna na Folha de S.Paulo, o jornalista Juca Kfouri afirma que "não reconhecer a dignidade" de Lula no sentido de recusar o regime semiaberto é uma "pequenez sem tamanho". Colunista alerta para os "intoxicados pela parcialidade" que elevaram juízes e procuradores a "santos"

1 de outubro de 2019

O jornalista Juca Kfouri afirma em coluna publicada na Folha de S.Paulo que "não reconhecer dignidade na recusa de Lula é comportamento de pequenez sem tamanho, com o perdão da aparente contradição".

"Reconheça-se a grandeza de se recusar a ser solto", escreve o colunista. "Entendo os que, intoxicados pela parcialidade, elevaram juízes e procuradores a santos, mesmo que não passem do que as conversas publicadas pelo Intercept Brasil revelam. Repilo a falta de caráter, a linguagem chula e a desonestidade dos que sabem como a carapuça lhes cabe", continua.

Em referência à recusa de Lula em deixr a prisão, o jornalista destaca o "direito à dúvida sobre a justiça da sentença, dada a reação do sentenciado e, mais, reconhecer a raridade do gesto, algo jamais visto no Brasil, quiçá no mundo".

Segundo Kfouri, "comunicadores veem razões menores" na recusa do ex-presidente em sair da prisão, "como se porque logo mais terá de voltar em nova condenação".

"Nem se trata de exigir generosidade de quem quer que seja, apenas caráter. Caráter para não ser covarde ao xingar alguém que está preso, lição ensinada pelo jornalista João Saldanha quando o bicheiro Castor de Andrade foi para a prisão, tempos depois de ter invadido seu programa na televisão e ameaçado matá-lo. Provocado por colega da mesa de debates para criticar Castor, Saldanha respondeu que não falaria de quem não poderia se defender", afirma.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]