Em entrevista ao canal português RTP, Lula diz: eu espero que a Suprema Corte faça Justiça


Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
(Foto: Ricardo Stuckert | STF)

Em entrevista ao canal português RTP, que foi ao ar nesta terça-feira 15, o ex-presidente descreveu sua expectativa dias antes de o STF julgar a questão da segunda instância. "Eu só estou na expectativa de que a Suprema Corte faça Justiça. Eu quero sair daqui de cabeça erguida", reforçou

15 de outubro de 2019

Em entrevista ao canal português RTP, que foi ao ar no final da tarde desta terça-feira 15, o ex-presidente Lula falou sobre o processo que o levou à prisão na Justiça, fez duras críticas à Lava Jato e aos seus julgadores e também ao governo de Jair Bolsonaro.

"Não se trata de recusar, se trata de caráter. Porque não se encontra caráter para comprar. Eu quero a minha dignidade plena", declarou, a respeito da progressão de pena para o regime semiaberto, que foi defendida pela força-tarefa da Lava Jato. Posteriormente ao posicionamento do MPF, a juíza Gabriela Hardt impôs uma multa de R$ 4,9 milhões para que tivesse o direito.

Antes da decisão sobre a multa, porém, Lula já havia decidido que permaneceria na prisão para defender sua honra e continuar com os recursos que argumentam que o ex-juiz Sergio Moro foi suspeito para julgar seu caso e que houve um conluio para lhe condenar, prender e tirar das eleições.

"Porque você tem um inquérito mentiroso, acusações do Ministério Público mentiosas e sentenças mentirosas. As mesmas pessoas que contaram mentiras ao meu respeito, porque o cenário político mudou, vieram a público para que o Lula vá para a sua casa com o prêmio da progressão da pena. E eu não quero progressão de pena, eu quero a minha inocência. Eu quero que julguem o mérito do meu processo. Ponto", disse Lula.

"Como eu acho que o juiz Moro mentiu, que o procurador Dallagnol mentiu, eu quero um julgamento justo. Só isso", acrescentou.

O ex-presidente desafiou ainda e disse esperar que "a Suprema Corte faça Justiça". "Eu só estou na expectativa de que a Suprema Corte faça Justiça. Eu quero sair daqui de cabeça erguida", reforçou.

"Eu estou desafiando porque eu sou inocente. Eles têm muita facilidade de me desmoralizar. É só apresentar uma prova", declarou ainda.

Na próxima quinta-feira 17, o plenário do STF irá julgar três ADIs que tratam da constitucionalidade da prisão após condenação em segunda instância, em um debate que pode beneficiar Lula.



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]