Gilmar Mendes chama Deltan Dallagnol e Sérgio Moro de torturadores


Gilmar critica Lava Jato no STF
(Foto: STF)

"Hoje se sabe de maneira muito clara, o Intercept está aí para confirmar e nunca foi desmentido, que usava-se a prisão provisória como elemento de tortura", disse Gilmar, que ainda afirmou que a Lava Jato é um projeto político; assista

3 de outubro de 2019

Da revista Fórum – As duras declarações feitas nesta quarta-feira (2) pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ganharam forte repercussão nas rede sociais. As críticas ao ex-juiz federal Sérgio Moro e ao procurador Deltan Dallagnol foram embasadas pelas reportagens da Vaza Jato, comandadas pelo The Intercept Brasil.

Gilmar disparou dizendo que Moro, Dallagnol e os demais procuradores expostos na Vaza Jato eram gangster e promoviam torturas, além de dizer que desrespeitavam o processo penal, perseguiam ministros do Supremo e articulavam um projeto político.


“Hoje se sabe de maneira muito clara, o Intercept está aí para confirmar e nunca foi desmentido, que usava-se a prisão provisória como elemento de tortura. E quem defende tortura não pode ter assento na Suprema Corte do Brasil”, declarou o magistrado.



Min. Gilmar Mendes:

“Hoje se sabe de maneira muito clara, e o Intercept @TheInterceptBr está aí p/ confirmar e nunca foi desmentido que, usava-se a prisão provisória como elemento de tortura”

(02/10/2019)



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]