Vereadores e representantes de comunidades de São Gonçalo do Amarante conhecem os equipamentos ambientais da CSP



 02/10/2019

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) recebeu, nesta quarta-feira, 2/10, a visita de vereadores e representantes de sete comunidades – Parada, Acende Candeia/Saquinho, Bolso, Pecém e Caraúbas/Varjota – de São Gonçalo do Amarante. Estiveram presentes 20 pessoas que, no período da tarde, c, seguiram para visita à Termelétrica do Pecém. O encontro foi definido durante audiência pública, dia 19/9, na Câmara Municipal da cidade, onde foram debatidos aspectos ambientais do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

Estiveram presentes 5 vereadores: Antonio Pereira da Silva (Pereira da Coelce); Francisco Magno Martins de Brito (Magno do Pecém); João Celso da Trindade Neto (Neto); Josias Araújo Filho (Josinaldo) e Péricles Ferreira (Pekim). 

O vereador Pereira da Coelce agradeceu o convite e ressaltou a forma transparente com que a CSP tem tratado a comunidade, além da disposição em dialogar, recebendo os vereadores e as pessoas que moram em São Gonçalo do Amarante, assim como também participar de uma visita na comunidade, como a empresa já faz permanentemente.

Durante a visita, além de terem sido apresentados, de perto, aos modernos equipamentos ambientais da CSP, foram respondidas diversas perguntas e dúvidas dos participantes. De janeiro a agosto de 2019, 2.262 pessoas visitaram a CSP para conhecer o papel da siderúrgica na história da região e o processo de produção do aço.

Novos aprendizados

Sheila Abreu, 27, é estudante em técnico de Meio Ambiente e é membro do Conselho Comunitário do CIPP. “Eu já fiz umas 15 visitas, mas toda vida você aprende uma coisa nova. Não tem como ter conhecimento sem ver com seus próprios olhos. É outra referência. Sempre que tiver visita, eu estarei presente”, destacou.A representante da comunidade do Pecém, Elisângela Costa, 40, destacou: “É uma coisa nova pra mim, porque eu conhecia a CSP só de ouvir falar. Hoje estou presenciando ótimos momentos de como tudo acontece. Eu achava que o carvão era combustível, mas vi que é um componente para a fabricação do aço. Eu vejo que tem muita segurança, muita importância com a vida humana e com o meio ambiente”. 

“Nossa disposição ao diálogo efetivo não é apenas um discurso. Acreditamos no desenvolvimento regional sustentável apenas por meio da construção coletiva, por meio da sinergia entre os entes público, privado e sociedade civil”, ressalta Ricardo Parente, gerente geral de Relações Institucionais, Comunicação e Relações com Comunidade. 

Controle para além da legislação 

A CSP investe em controle para além das legislações. Por exemplo, implementou uma “barreira verde” no entorno do Pátio de Matérias-primas. Esse cinturão é formado por árvores de espécies nativas, com altura entre 15 e 20 metros. O cinturão atua como uma barreira, reduzindo a velocidade do vento e absorvendo poluentes do ar.

Outro ponto é a aplicação de um produto que evita a dispersão de particulado, que começou a ser aplicado no início de 2019. Atualmente, a CSP conta com 55 sistemas de controle de emissões atmosféricas para preservar o meio ambiente e garantir eficiência para controle de emissões. São eles: 41 filtros de mangas (que realizam o despoeiramento); 5 controles de combustão, 4 precipitadores eletrostáticos (que também ajudam no despoeiramento), 1 lavador de gases, 1 torre de extinção do coque e três sistemas de aspersão de água nos pátios. 

Programa de visitas da CSP

Para conhecer a CSP de perto, basta solicitar uma visita à empresa, por meio do site cspecem.com, nas abas “Sobre a CSP” e “Programa de Visitas”. Lá estão todas as informações sobre o programa, além do formulário de solicitação de visitas.

CSP

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]