Brasil sem perspectiva no governo Bolsonaro, dólar fecha acima dos R$ 4,20 pela primeira vez na história


Jair Bolsonaro, Paulo Guedes e dólar
 (Foto: Agência Brasil)

A política econômica ultraliberal de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes levou a moeda norte-americana pela primeira vez a fechar a R$ 4,2061 na venda. Entre os motivos está a falta de expectativa de considerável ingresso de capital no curto prazo, depois da frustração com a participação estrangeira no leilão do excedente da cessão onerosa

18 de novembro de 2019

 (Reuters) - O dólar fechou numa máxima recorde nesta segunda-feira, acima de 4,20 reais na venda, numa sessão negativa para divisas emergentes conforme pesaram dúvidas sobre a situação comercial entre Estados Unidos e China.

No Brasil, a força do dólar seguiu amparada pela falta de expectativa de considerável ingresso de capital no curto prazo, depois da frustração com a participação estrangeira no leilão do excedente da cessão onerosa, no começo de novembro.

Ao término do pregão no mercado à vista, às 17h, o dólar subiu 0,30%, a 4,2061 reais na venda. Com isso, a cotação deixou para trás o recorde anterior nominal para um fechamento —de 4,1957 reais na venda, do dia 13 de setembro de 2018.

Na B3, em que os negócios com mercado futuro vão até as 18h15, o contrato de dólar de maior liquidez DOLc1 tinha alta de 0,24%, a 4,2100 reais.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]