Elio Gaspari reforça suspeição de Moro após revelação feita por Bebianno


'Pede para sair, Moro', escreve Elio Gaspari
(Foto: Edilson Rodrigues)

O jornalista Elio Gaspari afirma que Sergio Moro vazou a delação de Antonio Palocci depois de ser convidado para integrar o governo de Jair Bolsonaro, ainda antes do segundo turno das eleições presidenciais, e, portanto, interferiu no resultado eleitoral

20 de novembro de 2019

Em artigo publicado nesta quarta-feira, o jornalista Elio Gaspari reforça a suspeição de Sergio Moro, que teria usado o cargo para favorecer a vitória de Jair Bolsonaro ainda antes do segundo turno das eleições presidenciais e depois de ter sido sondado para o cargo de ministro da Justiça. "Houve um certo sincronismo entre os vazamentos da delação de Palocci e a campanha eleitoral. Moro determinou prisão de Lula no início de maio e semanas depois as confissões do ex-ministro começaram a pipocar.", diz ele.

Bolsonaro não falou com Moro durante a campanha, mas Guedes falou. Moro, por sua vez, informou que 'caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão'. Parolagem, o convite já havia sido feito", pontua ainda o colunista. "Tudo seria o jogo jogado se Moro não tivesse soltado o anexo da delação de Palocci seis dias antes do primeiro turno.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]