Para ferrar Lula, Deltan Dallagnol mentiu para Rodrigo Janot sobre “padrão” de Sérgio Moro no caso do grampo



Publicado em 24 novembro, 2019 


Em todos os processos pesquisados pela Lava Jato, os áudios foram preservados pela Justiça em mídias físicas, longe da internet. Mesmo assim, conversas de Duque vazaram para a imprensa, entre as quais um telefonema em que ele expressou indignação ao receber voz de prisão. “Que país é esse?”, perguntou ao advogado.

“Tem que dar uma olhada pq parece que o grau de levantamento do sigilo não é sempre igual mesmo”, afirmou o procurador Paulo Roberto Galvão, ao encaminhar o levantamento das estagiárias para Anna Carolina Resende no Telegram.

Como uma reportagem publicada pela Folha naquele dia revelou, Janot dera aval ao levantamento do sigilo após o procurador Eduardo Pelella, então seu chefe de gabinete, ser informado por Deltan de que Moro estava apenas seguindo o procedimento padrão da Lava Jato ao adotar a medida.

“Pelella perguntou a Deltan se liberar o sigilo era o padrão ordinário de Moro e ele disse que sim”, afirmou Anna Carolina aos colegas de Curitiba no Telegram. “Lendo as decisões que PG me mandou não vi em nenhuma delas abertura de sigilo amplo”.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]