Com medo de perder a concessão, Globo exalta o pibinho de Bolsonaro


Globo e Bolsonaro: identidade e cumplicidade que vem de longe

Em sua edição de ontem, o Jornal Nacional exaltou o suposto reaquecimento do consumo, visto como principal fator para o resultado do PIB de 0,6% – e foi criticado nas redes sociais por celebrar um resultado tão modesto; linha editorial da Globo está alinhada com Paulo Guedes

4 de dezembro de 2019

Da revista Fórum – “O IBGE divulgou hoje o PIB do terceiro trimestre deste ano. O resultado mostrou uma recuperação gradual da economia, pouco acima do que se esperava”, foi o que disse o âncora do Jornal Nacional, William Bonner, ao abrir a edição desta terça-feira (3) do principal telejornal da Rede Globo. Os dados apontam um modesto crescimento de 0,6% no PIB entre julho e agosto.

O avanço, que foi de 0,2% acima do projetado por agências como a Bloomberg, foi motivo para uma reportagem com um tom bastante otimista, relacionando a economia com “a bicicleta do entregador” andando para frente. “Devagar, mas sempre adiante”, foi como o repórter Pedro Bassan encerrou a matéria, que apresentou os índices de “crescimento”. 

Em seguida, o JN intercalou uma matéria sobre o reaquecimento do consumo, visto como principal fator para o resultado do PIB, através de pessoas que conseguiram emprego no último mês.

Nas redes sociais, a abordagem do telejornal foi criticada. “Os números da economia brasileira, que segundo o Jornal Nacional vão muito bem, estão sendo colocados em dúvida. Pelo Financial Times. Vai vendo…”, disse o jornalista Flavio Gomes. “Vendo o Jornal Nacional, me sinto num país próspero caminhando a passos largos para um futuro brilhante. Aumento do PIB em 0,6% graças ao Rappi, iFood e Uber. Vão se foder, vão”, criticou ainda.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]