Gleisi aperta Sérgio Moro e pergunta o que ele acha do megaesquema de corrupção do clã Bolsonaro?



Presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann cobrou posicionamento do ministro da Justiça e ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, sobre a operação do MP do Rio contra Fabrício Queiroz e outros ex-assessores do senador Flávo Bolsonaro no escândalo das "rachadinhas" na Alerj. "E agora Moro, o que você acha disso?"

18 de dezembro de 2019

A deputada Geisi Hoffmann, presidente nacional do PT, cobrou um posicionamento do ministro da Justiça e ex-juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, acerca da operação do Ministério Público do Rio que cumpriu 24 mandados de busca e apreensão contra Fabrício Queiroz e outros ex-assessores do senador Flávio Bolsonaro no escândalo das "rachadinhas" na Alerj.

"339 depósitos em dinheiro, 17 em cheques, 127 transferências e mais R$ 900 mil para Queiroz, de 13 assessores de Flávio na Alerj. E agora Moro, o que você acha disso?", questionou Gleisi.

Até pouco antes das 20h, o ministro Sérgio Moro ainda não havia se manifestado sobre a operação do MP-RJ envolvendo o filho de Jair Bolsonaro.

Relatório do Ministério Público revela que Fabrício Queiroz recebeu R$ 2 milhões de outros 13 assessores do gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

O MP afirma ainda que Flávio Bolsonaro e a mulher, Fernanda Antunes Figueira Bolsonaro, usaram dois apartamentos para lavar dinheiro arrecadado por meio de “rachid” no gabinete.

Os dois imóveis investigados, localizados em Copacabana, foram comprados por Flávio em 27 de novembro de 2012 — da mesma pessoa, um americano. Os apartamentos pertenciam a um outro cidadão dos Estados Unidos que afirmou, em depoimento, não ter autorizado a transação.


1 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor