Começa a guerra: Pentágono confirma ataque iraniano e promete resposta dura


(Foto: Creative Commons | AP | Reuters)

O governo dos Estados Unidos confirmou que sua base de Al Asad, no Iraque, foi alvejada por mísseis iranianos na reposta que Teerã deu ao assassinato do general Soleimani, ordenado por Donald Trump; em reposta, o Pentágono afirma que tomará todas medidas necessárias para proteger e defender norte-americanos, parceiros e aliados na região

7 de janeiro de 2020

WASHINGTON (Reuters) - A base aérea de Al Asad, que abriga forças dos Estados Unidos no Iraque foi alvo de ataque realizado pela Guarda Revolucionária do Irã, disse a agência de notícias iraniana Mehr, e a Casa Branca afirmou estar ciente de relatos de ataques em várias instalações dos EUA no Iraque e que o presidente Donald Trump foi informado a respeito.

O Pentágono disse que o Irã lançou vários mísseis contra militares dos EUA e forças da coalizão no Iraque e afirmou que tomará todas medidas necessárias para proteger e defender norte-americanos, parceiros e aliados na região.

Uma autoridade norte-americana disse à Reuters que potencialmente houve uma série de ataques em vários locais no Iraque, incluindo a base de Al Asad. A autoridade não deu mais informações.

Uma outra autoridade, que falou sob condição de anonimato, confirmou mais cedo à Reuters que foguetes atingiram Al Asad e que não havia ainda informações sobre danos ou vítimas. A fonte não confirmou ataques em outros locais.

“Estamos cientes de relatos de instalações dos EUA no Iraque. O presidente foi informado e está monitorando a situação de perto e consultando sua equipe de segurança nacional”, disse a porta-voz da Casa Branca Stephanie Grisham em comunicado.

Os relatos de ataques acontecem em meio às tensões com o Irã depois de um ataque de um drone militar dos EUA que matou o principal comandante militar iraniano Qassem Soleimani.

Reportagem de Phil Stewart, Alexandra Alper e Makini Brice


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]