2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quarta-feira 23 de setembro de 2020 - Ano: XII - Edição: 4.357

Dólar sobe 4,32% na 1ª quinzena de janeiro



POR FERNANDO BRITO · 15/01/2020

O dia no mercado financeiro foi de fazer os otimistas roerem as unhas.

O dólar foi a R$ 4,183, uma alta de 4,32% sobre a cotação com que encerrou 2019, como você vê no gráfico, retirado do ValorData.

Dizem os tais “especialistas” que são preocupações com o fluxo cambial, o que não deveria ser nenhuma novidade, já que ele fechou o ano passado com os piores números de sua história e isso não ia mudar apenas com a troca do calendário.

O problema é que as editorias e colunistas estavam muito ocupados com o “agora a coisa vai” que desprezaram a informação.

Os dados da balança comercial, se olhados no detalhe, mostram que a semana de 6 a 12 de janeiro – o que vale, porque a anterior, a da virada do ano, tem distorções de liquidação e câmbio que distorcem os dados – teve um número de exportação ridículo, que resultou num saldo comercial praticamente zero; apenas 14 milhões de dólares.

Verdade que se tem de esperar um pouco mais de tempo e que os números devem sofrer melhora, sobretudo com a intensificação dos embarques de soja, mas a “prévia” é muito preocupante.

No mercado acionário, acelera-se a saída de investidores estrangeiros, como frisei ontem aqui: já são R$ 4,6 bilhões, com dados que vão só até o dia 10.

Tudo isso com o mercado internacional navegando em céu de brigadeiro, com a redução (por enquanto) das tensões no Oriente e com a confirmação do acordo comercial entre China e EUA.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor