2

São Gonçalo do Amarante - CE - Sexta-feira 25 de setembro de 2020 - Ano: XII - Edição: 4.359

Luiz Fux instalou a anarquia judicial no País. Diz Wadih Damous


Wadih Damous e Luiz Fux
(Foto: Nelson Jr./SCO/STF/Fotos Públicas)

Ex-deputado diz que decisão de suspender por tempo indeterminado o juiz de garantias "era esperada", uma vez que o ministro do STF Luiz Fux "não ia deixar Sergio Moro na mão"

22 de janeiro de 2020

Advogado e ex-deputado federal, Wadih Damous afirma que o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux instalou uma "anarquia judicial" ao decidir suspender a medida do juiz de garantias por tempo indeterminado.

A decisão derruba a determinação do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, que havia prorrogado por seis meses o prazo de adoção da medida e até definido uma regra de transição para os processos em andamento. Fux tomou a decisão durante o plantão do Supremo, que está sob seu comando desde o último dia 19.

Para Damous, a decisão era "esperada", uma vez que Fux, em sua avaliação, não iria deixar o ministro da Justiça, Sergio Moro, "na mão". A medida foi sancionada por Jair Bolsonaro contrariando Moro, que fez duras críticas à proposta, incluída no chamado 'pacote anticrime', aprovado no Congresso.



A decisão de Fux que suspende a lei do juiz de garantias era esperada. Ele não deixaria Moro na mão. Mas é de um atrevimento ímpar ao atropelar decisão de seu colega Presidente do STF. É a anarquia judicial inaugurada pela Lava Jato contaminando o Supremo.

0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor