2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 20 de setembro de 2020 - Ano: XII - Edição: 4.355

Miriam Leitão vê exportações do agronegócio em risco com a submissão de Bolsonaro a Trump


(Foto: Reprodução | PR)

A mudança da política externa, que foi mudada por Jair Bolsonaro para atender aos interesses dos Estados Unidos, e não mais do Brasil, pode fazer com que o Brasil perca um mercado de US$ 2 bilhões para o agronegócio, segundo aponta a jornalista Miriam Leitão

7 de janeiro de 2020

A jornalista Miriam Leitão avalia que a economia brasileira pode perder um mercado bilionário com a sua nova política externa, que atende aos interesses de Estados Unidos e Israel – e não mais do Brasil. "O Brasil exportou no ano passado US$ 2 bilhões para o Irã, e o país é considerado um mercado importante para o agronegócio brasileiro", lembra ela em sua coluna.

"Os analistas consideram que as palavras do governo Bolsonaro de alinhamento com Israel e agora essa posição do Itamaraty podem acabar afetando o comércio. Do que nós vendemos, 44% é milho, o principal produto da pauta de importação do Irã. Foram US$ 940 milhões de janeiro a novembro. O segundo, que representa 39%, é a soja, o terceiro item de importação do país. E 10% é carne bovina congelada. E depois é cana de açúcar", afirma ainda a jornalista.

"Tudo é complexo demais para se tomar decisões com base em ideologia ou alinhamento automático com os Estados Unidos no meio de uma escalada imprevisível. De novo, faltou cautela à política externa de Bolsonaro", diz Miriam, que parece não se dar conta de que o Brasil passa por um processo de recolonização desde o golpe de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff, que defendia os interesses nacionais e por isso foi derrubada.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor