Bolsonaro morto de inveja ataca o Papa Francisco: "o papa é argentino, mas Deus é brasileiro"


Papa Francisco e Jair Bolsonaro
Papa Francisco e Jair Bolsonaro (Foto: Reuters | Agência Brasil)

Crítica foi feita após pedido do pontífice por proteção à floresta amazônica em seu texto sobre o Sínodo da Amazônia. "Pegou fogo na Austrália toda, ninguém fala nada. Cadê o sínodo da Austrália? O papa Francisco falou ontem que a Amazônia é dele, do mundo, de todo mundo"

13 de fevereiro de 2020

No dia em que o Papa Francisco se encontrou com o ex-presidente Lula, Jair Bolsonaro desferiu ataques contra o pontífice por sua defesa pela preservação da floresta amazônica.

A manifestação do Papa se deu em seu texto sobre o Sínodo da Amazônia, publicado nesta quarta-feira 12, no qual, sem dizer o nome de Bolsonaro, classifica como "injustiça e crime" o desmonte da agenda ambiental, como a exploração mineral de terras indígenas e a legalização do garimpo.

Bolsonaro criticou ambientalistas e lembrou dos incêndios da Austrália, onde o fogo destrói as florestas por conta das condições climáticas. “Não pega fogo floresta úmida. Ninguém fala na Austrália. Pegou fogo na Austrália toda, ninguém fala nada. Cadê o sínodo da Austrália? O papa Francisco falou ontem que a Amazônia é dele, do mundo, de todo mundo”, disse. 

Em seguida, disparou: “Por coincidência, estava aqui com o embaixador da Argentina [Felipe Solá] eu disse: O papa é argentino, mas Deus é brasileiro”.

O posicionamento do Papa foi publicado poucos dias depois de o governo Bolsonaro ter apresentado um projeto de lei que propõe que as áreas indígenas sejam abertas à exploração de mineração, petróleo e agricultura, entre outras indústrias extrativas. A questão ambiental também foi um dos temas de conversa entre Lula e o pontífice.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor