Chamado de capanga de miliciano, Sérgio Moro diz ser do tempo em que as pessoas eram chamadas de senhor e senhora


(Foto: GILMAR FELIX)

"Sou do tempo em que chamavam-se as pessoas de senhor e senhora e os erros dos outros de equívocos. Usava-se muito por favor ou por gentileza nas frases. Alguns infelizmente perderam muito da urbanidade", escreveu o ministro Sérgio Moro sobre a acusação de ser "capanga de miliciano", feita pelo deputado Glauber Braga

13 de fevereiro de 2020 

O ministro da Justiça, Sérgio Moro se manifestou no início da noite desta quarta-feira, 12, sobre o episódio na Câmara em que ele foi chamada de "capanga de miliciano" pelo deputado Glauber Braga (PSOL-RJ).

Ao compartilhar um tweet do general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, sobre o assunto, Moro disse ser do tempo em que havia mais gentilezas.

"Sou do tempo em que chamavam-se as pessoas de senhor e senhora e os erros dos outros de equívocos.Usava-se muito por favor ou por gentileza nas frases.Alguns infelizmente, ainda bem que de deputados a absoluta minoria,perderam muito da urbanidade.Grato pela solidariedade Ministro", disse o ministro.

O deputado Glauber Braga acusou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, de blindar a família de Jair Bolsonaro, durante a audiência da comissão especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 199/2019, que estabelece o trânsito em julgado da ação penal após o julgamento em segunda instância, extinguindo os recursos aos tribunais superiores.

“Eu não vou ficar baixando a cabeça para miliciano. Sérgio Moro é um protetor de miliciano”, disse, durante embate com o deputado Delegado Eder Mauro (PSD-PA).


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor