2

São Gonçalo do Amarante - CE - Quarta-feira 30 de setembro de 2020 - Ano: XII - Edição: 4.364

Lava Jato de Sérgio Moro e Deltam Dallagnol deu prejuízo ao Brasil de R$ 142 bilhões e destruiu 2 milhões de empregos


Untitled-12.jpg
(Fotos originais: Agência Brasil)
09/02/2020

Só na construção civil ela sumiu com 2 milhões de empregos! 

O presidente Lula voltou a falar, em entrevista à TV ConJur, sobre o tamanho do buraco em que a Operação Lava Jato enfiou o Brasil. Diz o texto:

"O lavajatismo gosta de difundir que devolveu R$ 500 milhões à Petrobras, mas esconde que fez desaparecer mais de 2 milhões de empregos só na construção civil. Ou que desmontou a indústria da infraestrutura, causando prejuízos da ordem de R$ 142 bilhões ao país. Esse é o argumento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva".

Para Lula, "essa molecada" do Ministério Público desafiou o Judiciário, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal - e quase destruiu o país.

Entre os resultados desse consórcio, segundo Lula, estão a vitória de Jair Bolsonaro nas eleições de 2018, a negação da política e a negação da própria democracia.

Lula afirmou, ainda, que as revelações do site The Intercept Brasil, que expuseram as promíscuas relações entre a força-tarefa liderada por Deltan Dallagnol e o então juiz (sic) da operação, Sergio Moro, são apenas a primeira fase do que ainda se saberá sobre os bastidores da Lava Jato.

Por fim, ele disse discordar de que a Lava Jato seja filha direta da Operação Satiagraha. Na verdade, segundo Lula, a origem genética da Lava Jato é o caso do Banestado, que teve o mesmo protagonista: Alberto Youssef.

Diz o ConJur: "Para o ex-presidente, o doleiro de Londrina, vizinha de Maringá, cidade de Sérgio Moro, foi uma espécie de agente infiltrado do ex-juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, que atuou como facilitador do escândalo que envolveu a Petrobras e inúmeros casos que, na vida real, nada tinham a ver com a estatal".


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor