Uma vez golpista, sempre golpista: Folha reafirma seu apoio ao golpe de estado contra a ex-presidente Dilma Rousseff em 2016


Dilma Rousseff

Em reportagem sobre supostas declarações falsas e distorcidas do ex-presidente Lula, o jornal da família Frias deixa claro que ainda apoia a quebra da ordem democrática denunciada no filme Democracia em Vertigem

2 de fevereiro de 2020

O jornal Folha de S. Paulo, que hoje diz ser uma trincheira em defesa da democracia, reafirmou, neste domingo, seu apoio ao golpe de estado que, em 2016, derrubou o governo da ex-presidente Dilma Rouseff, a partir da farsa das "pedaladas fiscais" e permtiu a implantação de uma agenda neoliberal no País, num governo formado por figuras notoriamente corruptas.

O apoio ao golpe foi explicitado numa reportagem inconsistente, em que a Folha contesta supostas declarações falsas ou distorcidas do ex-presidente Lula, como uma prestada à TV 247. “Até hoje não foi julgado o caso da Dilma na Suprema Corte. Até hoje não mostraram o crime que a Dilma cometeu.”

Trata-se de uma declação correta de Lula, mas a Folha distorce a realidade em sua análise. "Distorcido. Em 2015, Dilma atrasou repasses a bancos estatais para o pagamento de programas como o Bolsa Família e subsídios agrícolas, manobra conhecida como pedalada fiscal. O artifício, que permitiu ao governo gastar mais do que poderia com seus próprios recursos, é um crime de responsabilidade. Desde 2016, ano de seu impeachment, a ex-presidente move um processo no STF para anular o seu afastamento", aponta a reportagem, da Folha.



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor