2

São Gonçalo do Amarante - CE - Domingo 29 de novembro de 2020 - Ano: XIII - Edição: 4.424

EDP São Gonçalo do Amarante adota medidas preventivas para evitar disseminação do coronavírus



  
Empresa de energia reforça protocolos de higiene, reduz viagens de executivos e adquire máscaras para o caso de circulação do vírus no Brasil

14/03/2020

Em meados de fevereiro, antes mesmo da confirmação do primeiro caso do coronavírus no país, a EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, montou um comitê de gestão de crise para preparar a companhia para a prevenção da disseminação do micro-organismo. Até o momento, o Brasil tem 34 casos confirmados da infecção pelo vírus, 893 sob investigação e 780 foram descartados.

Desde o mês passado, os protocolos de higiene foram intensificados na empresa. A limpeza de botões de elevadores, maçanetas de portas e corrimões de escadas recebeu incremento. Nos sites onde há compartilhamento de equipamentos de informática e telecomunicações, como call centers e centros de operação, a recomendação é higienizar esses itens com desinfetantes à base de álcool. A mesma medida foi estendida aos veículos da frota operacional da companhia.

A comunicação com os funcionários também tem reforçado a importância de cuidados pessoais – como lavar as mãos com frequência, cobrir a boca e o nariz ao espirrar com lenço de papel descartável e evitar tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas –, por meio de newsletters, publicações na intranet e nos murais digitais dos escritórios. A empresa determinou a aquisição de lotes de álcool em gel a fim de distribuir para suas equipes de campo, como eletricistas e operadores dos call centers.

As viagens a trabalho para os países mais afetados pelo coronavírus foram proibidas. Além disso, a recomendação é reduzir as demais viagens aéreas ao mínimo indispensável, de modo a diminuir a circulação pelos aeroportos. Caso seja necessário realizar uma viagem internacional, pessoal ou profissional, há máscaras disponíveis nos ambulatórios da empresa nos sites de São Paulo (SP), São José dos Campos (SP), Vitória (ES) e São Gonçalo do Amarante (CE) para o colaborador e seus dependentes.

Ainda no início de fevereiro, a EDP adquiriu preventivamente 5.000 máscaras que serão distribuídas aos quase 3.000 colaboradores no caso de o vírus entrar em circulação no País, o que ainda não aconteceu. As máscaras representaram um investimento de cerca de R$ 200 mil. A companhia tomou a decisão de adiantar a compra desses itens para evitar o desabastecimento que fatalmente ocorreria em caso de intensificação da epidemia.

A EDP também desenha um plano de contingência, que prevê esquemas de trabalho em home office e sistemas de redundância, num cenário de intensificação da epidemia, em que não seria possível o deslocamento aos locais de trabalho.

“Uma possível disseminação do coronavírus seria um grande teste de gestão de crise para as empresas que atuam no Brasil. Por isso, a EDP se antecipou e está preparada para que os efeitos dessa crise afetem o mínimo possível nossa operação e nossos colaboradores”, afirma Vanderlei Ferreira, diretor de Gestão de Risco da EDP no Brasil.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor