Governadores cogitaram impeachment de Bolsonaro após impasse no Ceará


Camilo Santana e Jair Bolsonaro

Bolsonaro esteve a um passo de violar a Constituição ao se negar a garantir a ordem pública no Ceará, o que motivou governadores a cogitarem o seu impeachment

2 de março de 2020

Quando Jair Bolsonaro ameaçou não renovar a GLO (Garantia da Lei e da Ordem) autorizando a permanência das Forças Armadas no Ceará, governadores afirmaram que, com isso, o presidente daria mais um motivo para a defesa de seu impeachment.

Ao retirar as tropas do estado, o presidente estaria ameaçando a ordem pública em uma unidade da Federação, que tem obrigação constitucional de cuidar.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT-CE), recebeu a informação de que, caso Bolsonaro não renovasse a GLO, ele poderia recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal) para mantê-la. Ministros da corte estariam dispostos a atender a um pedido judicial para que as tropas não saíssem do estado, que enfrenta um motim policial.


As informações são da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo



0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor