Jair Bolsonaro estimula seu gado a ser agressivo com a mídia em plena pandemia de coronavírus


Foto: Reprodução/YouTube

31 de março de 2020 
Segue trecho da reportagem do jornal Valor:

O presidente Jair Bolsonaro incitou apoiadores a criticar a imprensa diante de jornalistas na entrada do Palácio da Alvorada na manhã desta terça-feira, depois de destacar trecho de pronunciamento do presidente da Organização Mundial de Saúde (OMS) que, segundo ele, se associou ao seu discurso sobre o enfrentamento ao novo coronavírus. 

Ele aventou a possibilidade de convocar novamente cadeia nacional de rede de TV nesta noite para comentar a fala do diretor-geral da entidade, o etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus. Ontem, Tedros citou a preocupação com pessoas isoladas em lugares mais pobres do mundo que têm que trabalhar diariamente para ganhar o “pão de cada dia”.

.x.x.x.

PS: Bolsonaro falou em usar a rede de TV quando questionado sobre a posição do ministro Luiz Henrique Mandetta, da Saúde, favorável ao isolamento social. “Deixa eu falar aqui. Não se esqueça que eu sou o presidente. Vamos seguir a orientação da OMS. A OMS falou o quê? O que é que o diretor-presidente falou? Que esse povo humilde fica o dia todo na rua para levar um prato de comida à noite em casa. E ele falou que era africano, sabe o que é passar dificuldade. A fome mata mais do que o vírus”

Bolsonaro distorce o que disse o presidente da OMS. Ele defendeu o isolamento social e lembrou da dificuldade que muitas pessoas vivem. Ou seja, ele defendeu proteção social a essas pessoas, não a flexibilidade do isoalmento.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor