Justiça nega apelação e Ronaldinho permanece preso no Paraguai


13 março de 2020

O Tribunal de Apelação do Paraguai ratificou a prisão preventiva de Ronaldinho Gaúcho e de seu irmão, Roberto de Assis Moreira, na Agrupácion Especializada da Policia Nacional, em Assunção. Com essa determinação, o ex-jogador de futebol continuará detido na cadeia de segurança máxima, por porte de documentos falsos. A decisão foi tomada nesta sexta-feira pela mesa julgadora formada pelos magistrados Gustavo Santander, Gustavo Ocampo e Pedro Prefeito Martínez.

Os juízes da Câmara de Apelação entenderam que ainda há perigo de fuga e de obstrução às investigações sobre o caso. O pedido foi feito pela defesa do ex-jogador na quinta-feira. Os advogados solicitaram que eles fossem beneficiados com a medida alternativa de prisão domiciliar e apresentasse como segurança uma propriedade que não tem relação direta com os suspeitos.

“Independentemente de se tratar de um crime, o risco do perigo de fuga é alto. Nós temos que dar tempo à Justiça”, argumentou o magistrado Pedro Mayor Martínez à rádio “ABC cardinal 730 AM”.

O magistrado mencionou que, entre as principais queixas da defesa, está a falta de justificativa e motivação da decisão, entre outras, o que as leva a analisar a resolução nesse contexto. (…)


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor