Bolsonaro age como um genocida e não tem condição de ser presidente, diz Kennedy Alencar


(Foto: Divulgação | ABr)

Jornalista, que está nos Estados Unidos, ressalta que “nem Donald Trump serve mais como parâmetro de comparação, tamanha a loucura e despreparo do ocupante do Planalto para lidar com o coronavírus”

3 de abril de 2020

O Jornalista Kennedy Alencar, que está vivendo sua quarentena nos Estados Unidos, avalia, em entrevista à TV 247, que Jair Bolsonaro comete inúmeros crimes de responsabilidade. “Bolsonaro não tem condição de presidir o país”, diz, destacando que “nem Donald Trump serve mais como parâmetro de comparação”.

O jornalista classifica as ações de Bolsonaro, que minimizou a gravidade da pandemia e ordena que os trabalhadores regressem ao trabalho como “uma barbárie” e “completa irresponsabilidade”.

Kennedy também critica duramente o fato de Bolsonaro não ter apresentando o resultado do seu teste, que segundo o ocupante do Planalto, apresentou negativo para coronavírus. “Ele sai por aí como se estivesse imune, saindo pelas ruas, o povo tem o direito de saber se ele possui o vírus”, ressalta Kennedy.

“Bolsonaro tem um comportamento de genocida, de quem ignora os mais pobres”, acrescenta.

Coronavírus nos EUA

O jornalista relata que Trump começou a tomar medidas efetivas no combate à pandemia apenas há uma semana e que o país “não estava preparado”. “O Trump está indo mal na crise, agora ele terceiriza responsabilidades, briga com governadores, hostiliza repórteres e ataca a imprensa”.

No entanto, ele ressalta que, comparado a Bolsonaro, “qualquer presidente é uma maravilha", pois o presidente brasileiro "é um desastre”.

Ele informa que o sistema privado de saúde estadunidense é um grande problema pois a maioria da população não tem dinheiro “para pagar sequer uma consulta”.


0 comentários:

[ Deixe-nos seu Comentário ]

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor